Investimento em publicidade digital de eletrônicos vai dobrar até 2023

De acordo com o eMarketer, ao final do ano de 2023, os gastos com publicidade digital em produtos de computação e eletrônicos de consumo nos Estados Unidos terão mais que dobrado desde 2019, passando de US$ 9,80 bilhões para US$ 21,56 bilhões

Se antes da pandemia o hábito de comprar computadores e produtos eletrônicos de consumo online já era popular, a tendência se intensificou com o isolamento social e atividades profissionais e acadêmicas remotas. 

O eMarketer, em setembro de 2020, já apontava que a categoria de produtos eletrônicos representaria a maior parcela das vendas de comércio eletrônico no varejo dos EUA em 2020, com 22,0%. 

Além disso, ainda segundo o monitor, os anúncios digitais de produtos de computação e eletrônicos respondem pela maior parte dos gastos com anúncios digitais das empresas de tecnologia: estimativas apontam que ao final do ano de 2023, os gastos com publicidade digital em produtos de computação e eletrônicos de consumo nos Estados Unidos terão mais que dobrado desde 2019, passando de US$ 9,80 bilhões para US$ 21,56 bilhões.

A seguir, vamos entender um pouco mais sobre o cenário e como alcançar o consumidor que busca uma melhor experiência de compra no segmento de eletrônicos.

O panorama do mercado de eletrônicos

A pandemia, de forma geral, aumentou a demanda por produtos e serviços eletrônicos, assim como aumentou a demanda por serviços de telecomunicações ao contrário do setor de turismo, de automóveis e entretenimento, que sofreram quedas acentuadas. 

Com isso, as empresas de produtos de informática e eletrônicos de consumo aumentaram seus gastos em 18% em relação a 2019. Isso representam um montante de US$ 11,64 bilhões em anúncios digitais em 2020, o crescimento mais rápido em gastos com anúncios digitais em todos os setores no ano passado. 

Os investimentos são absolutamente justificáveis, uma vez que, com as mudanças na rotina, o  consumidor precisou se adaptar ao home office e modernizar seus eletrônicos. Assim, a busca se intensificou, a fim de realizar a melhor aquisição. 

De acordo com o eMarketer, as vendas de comércio eletrônico de computadores e eletrônicos de consumo nos EUA vão totalizar US $ 156,50 bilhões em 2021- e quase metade dos produtos vendidos nesta categoria em geral (49,5%) serão comprados online.  

Preferências do consumidor ao comprar eletrônicos

Comprar eletrônicos não é tarefa fácil. Além do alto investimento, há muitas variáveis que podem criar uma experiência de compra nada agradável e frustrar o consumidor. Por isso, a etapa de awareness e consideração costumam ser mais demoradas, afinal, há as facilidades de pesquisar online, assistir a diversos reviews de produtos, consultar amigos e familiares. 

Uma pesquisa da Quantilope revela que dentre as razões para comprar eletrônicos online, a facilidade em comparar opções é a principal para 61% dos entrevistados, seguida pela conveniência, destacada por 54%. 

Com tantas fontes disponíveis, há mesmo que aproveitar todo o arsenal de informações a fim de tomar a melhor decisão. Um estudo do Google revela que o comprador médio de tecnologia usa mais de 14 fontes de informação até chegar à sua decisão e compradores mais jovens podem conferir mais de 21 fontes até estar certo sobre a compra. 

4 boas práticas para investir ao divulgar produtos eletrônicos

Consumidores valorizam experiências reais

Os consumidores esperam avaliações reais e valiosas nos canais em que confiam. Por isso, vale investir em táticas que priorizem experiências e relações reais. Dessa forma, eles serão capazes de afetar as decisões de compra, muito mais do que quando têm acesso apenas a conteúdos patrocinados.

Invista na parceria com influenciadores

Uma pesquisa da SlickText revelou que para 40% dos entrevistados, os influenciadores são capazes de articular e promover valor com sucesso, já que os levam a fazer a compra porque sentem que “precisam” do produto. Além disso, táticas como resenhas e unboxing são fundamentais para permitir que o usuário tenha acesso à demonstração e características do produto sem que precisem ir a uma loja física.

Instagram e plataformas de vídeo são relevantes

Ainda de acordo com a pesquisa da SlickText, 31,69% dos jovens da GenZ citaram o Instagram como a plataforma com os influenciadores mais genuínos e 28,67% identificaram o TikTok

Aliados a outras práticas, os investimentos em mídia continuam importantes para a categoria de eletrônicos. O eMarketer aponta que a indústria de produtos de informática e eletrônicos de consumo teve um crescimento de 37,8% em display em 2020 e um crescimento de 21,3% em search.

Você pode gostar
Leia mais

Telemedicina tem salto de atendimentos e transforma o segmento de saúde

Dados da CivicScience revelam que, em março de 2020, 30% dos adultos norte-americanos com mais de 18 anos usaram serviços de telessaúde. No Brasil, em agosto de 2020, foram 3,5 milhões de atendimentos, de acordo com dados da startup Conexa  Ao lado dos serviços de…