Youtube Premium tem 50 milhões de assinantes

De acordo com estimativa do eMarketer, a plataforma de vídeos deve alcançar 29,5 milhões de assinantes só nos Estados Unidos

O YouTube Premium (modalidade da plataforma de vídeos que prevê assinatura e, portanto, não conta com anúncios) atingiu recentemente a marca de 50 milhões de assinantes em todo o mundo, de acordo com informações do próprio Youtube.

Com isso, o eMarketer estima que só nos EUA, haverá cerca de 29,5 milhões de assinantes nos EUA até o final de 2021. Entre as novidades da plataforma estão o crescimento do Livestreaming, Social Commerce e mais parcerias com influenciadores.

Vale ressaltar que desde a sua fundação, em 2005, o Youtube vem testando novas formas de sair na frente. Tanto que é pioneiro na economia dos criadores e na monetização de vídeos digitais. No decorrer desta leitura, vamos falar um pouco sobre o crescimento do Youtube Premium e as lições por trás desse cenário.

Youtube: Social Commerce, Livestreaming, influenciadores e CTV

Com a pandemia, o YouTube começou o teste beta de compras ao vivo. Desde então, a plataforma criou eventos de compras ao vivo com pequenas empresas e fluxos de influenciadores patrocinados.

O recurso de compras ao vivo e Social Commerce são, inclusive, os principais geradores de receita nos mercados orientais, de acordo com o eMarketer.

Além disso, o YouTube também se destaca entre o principal conteúdo das CTVs. O serviço foi o segundo mais assistido nos CTVs em junho, atrás do Netflix, respondendo por 21% das horas gastas assistindo. Hulu veio em um distante terceiro lugar, com 13%.

Youtube Premium

Em relação à versão paga do Youtube, o eMarketer estima que haverá 23,6 milhões de assinantes do YouTube Premium (e Music Premium) até o final do ano. O número representa um aumento significativo de 18% em relação a 2020.

O YouTube Premium é um serviço de custo um pouco mais alto que permite a exibição de vídeos sem anúncios e inclui acesso ao YouTube Music Premium.

Os EUA representaram 67% dos assinantes do YouTube Premium em todo o mundo em 2020, conforme relatado pela Alphabet.

Hoje, o Google está testando uma modalidade de assinatura mais acessível, que também oferece visualização sem anúncios, mas sem outros recursos, como downloads off-line ou reprodução em segundo plano.

O novo plano, batizado de “Premium Lite”, foi confirmado pelo próprio Youtube após a descoberta de um usuário e está sendo testado na Bélgica, Dinamarca, Finlândia, Luxemburgo, Holanda, Noruega e Suécia.

4 lições de marketing oferecidas pelo Youtube Premium

Importância do anúncio

Apesar da versão paga, o Youtube free suportado por anúncios continua sendo o principal gerador de receita da plataforma. Por isso, é fundamental oferecer opções para que o usuário possa escolher a versão paga com anúncios ou se tornar assinante.

Diversificação

As mudanças em funcionalidades e planos do Youtube oferecem dicas sobre como a plataforma pensa sobre as receitas futuras e a segmentação do mercado.

Embora o YouTube continue sendo uma organização orientada para a receita de anúncios no futuro próximo, ele está claramente interessado na diversificação.

Feedback do Consumidor

A partir de devolutivas, a plataforma criou novas modalidades de assinaturas. É fundamental estar atento à diversidade da audiência para tentar criar para todos.

Aumento da competitividade

O YouTube representa um concorrente significativo não apenas na mídia social, mas também para os serviços de streaming de vídeo, tais como OTT, Netflix e Hulu, já que o número de espectadores que assistem ao YouTube em um CTV pelo menos uma vez por mês deve alcançar 123,8 milhões este ano, ou 55,4% de todos os espectadores do YouTube.

Você pode gostar
Leia mais

SEO: ainda relevante, mesmo após 20 anos

75% dos profissionais de marketing ainda consideram o SEO como a mais eficiente tática do marketing de conteúdo  Search Engine Optimization. Quem nunca ouviu falar de SEO nunca trabalhou com…